Home | Blog | Como saber se tenho bronquite ou asma?

Como saber se tenho bronquite ou asma?

Asma e bronquite são distúrbios respiratórios diferentes, mas com sintomas parecidos. A asma é uma inflamação dos bronquíolos, geralmente desencadeada por um processo alérgico que é mais comum em crianças. Já a bronquite é uma inflamação dos brônquios, que pode ser associada a um processo infeccioso (quando aguda) ou provocada pela inalação de agentes irritantes (quando crônica).

Para diagnosticá-las, é preciso analisar o histórico clínico, além de fazer exames físicos e clínicos. Neste artigo, mostramos como saber se uma pessoa tem bronquite ou asma. Para descobrir, continue a leitura!

O que é bronquite?

A bronquite é uma inflamação dos brônquios (canais que levam o ar até os pulmões), cujos principais sintomas são tosse, sibilância (chiado no peito) e excesso de muco (broncoconstrição). Essa produção exagerada objetiva fechar os brônquios, para impedir a entrada de agentes irritantes no organismo.

A bronquite pode ser aguda ou crônica. Quando aguda, tem origem em uma infecção (viral ou bacteriana) e dura de alguns dias. Quando crônica, a bronquite é decorrente da exposição a agentes infecciosos, como ácaros, fungos, pelos de animais, restos de insetos, fumaça do cigarro, entre outros inalantes.

Na bronquite crônica, as células pulmonares são bastante danificadas. Se não tratada, muitas vezes, ela leva ao desenvolvimento da doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), a qual é progressiva e com mau prognóstico.

Asma ou bronquite: quais são as diferenças?

As diferenças entre asma e bronquite aguda é que na asma ocorre um quadro constante, alternando entre períodos de melhora e de crises. Na bronquite aguda, trata-se de um quadro isolado, cujo principal sintoma é a tosse seca (sem catarro).

Já as diferenças entre asma e bronquite crônica são mais difíceis de determinar, pois os sintomas são muito parecidos. Assim, a principal distinção é que, na maioria dos casos de asma (considerando os de origem alérgica, com um importante componente genético), as crises duram só alguns dias (ainda que retornem de tempos em tempos), se restringem às vias aéreas e tendem a cessar sozinhas após alguns anos.

Na bronquite crônica os sintomas são constantes, permanecendo por mais de três meses no ano ininterruptamente, em pelo menos dois anos consecutivos. Além disso, trata-se de uma doença de piora progressiva que, sem o devido cuidado, compromete a capacidade respiratória.

Outro aspecto de diferenciação importante são os fatores epidemiológicos. A bronquite crônica é predominante em adultos mais velhos, principalmente, entre fumantes de longa data.

Como saber se tenho bronquite?

Segundo a Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (Asbai), com a chegada do outono, a incidência de doenças respiratórias de origem alérgica aumenta. Em meio a elas, a bronquite aparece como uma das mais frequentes.

Em relação ao diagnóstico, observe os sintomas e, em caso de suspeita, procure um médico especialista em alergia ou pneumologia. Afinal, apenas um especialista sabe como investigar e tratar o problema adequadamente.

De maneira geral, o diagnóstico da bronquite se baseia na história clínica do paciente e em exames físicos e complementares. Entre eles, os médicos costumam solicitar:

Por que a diferenciação entre os distúrbios é tão importante?

Saber se se trata de asma ou bronquite é importante porque, ainda que os sintomas se confundam, o tratamento e o prognóstico dessas doenças são bem diferentes. Na maioria dos casos, a asma é tratada com broncodilatadores (as conhecidas bombinhas para asma). No caso da bronquite crônica, por outro lado, os broncodilatadores têm, quando muito, ação parcial, pois os brônquios destruídos não reagem à medicação.

Além disso, quando atinge um estágio crônico, a bronquite não tem cura. No entanto, pode ser controlada, possibilitando que o paciente leve uma vida normal.

Mas para isso, é essencial não fumar e evitar permanecer em ambientes com pessoas fumando. Já em relação aos medicamentos, eles são receitados sob orientação médica, após avaliação criteriosa, de acordo com o quadro individual.

Sendo assim, procurar um especialista é a melhor maneira de diagnosticar o distúrbio e tomar as medidas pertinentes. Muitas pessoas acham que têm asma ou bronquite, mas apenas uma anamnese bem feita, apoiada por exames complementares, é capaz de afirmar qual é realmente o problema.

Esperamos que suas dúvidas tenham sido esclarecidas. Se tiver gostado do artigo, aproveite para seguir a Magscan no Facebook e no Instagram e fique sabendo, em primeira mão, de todas nossas publicações!

Magscan - Medicina e Saúde
Hoje, a Magscan é uma das empresas de saúde mais conceituadas do Norte do Brasil. Em 2019, ampliou seu portfólio de serviços, indo além dos exames de imagem e inaugurando em seu laboratório de análises clínicas.
Resultado de Exames Agendar Exame
© 2010-2022 MAGSCAN - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS