Home | Blog | Como saber se uma pessoa está com dengue?

Como saber se uma pessoa está com dengue?

Não bastasse a ameaça do novo coronavírus, um velho inimigo vem ganhando força: o Aedes aegypti. O mosquito transmissor da dengue, além de outras doenças, como zika e Chikungunya, fez mais vítimas em 2020 do que nos anos anteriores. 

Segundo o boletim epidemiológico da Fundação de Vigilância Sanitária do Amazonas (FVS-AM), no início desse ano houve um aumento de 479% dos casos confirmados no estado — em comparação ao mesmo período de 2019, com destaque para a capital, Manaus.

Neste artigo, veja como saber se uma pessoa está com dengue e o que fazer nesse caso. Além disso, relembre as medidas preventivas mais importantes para eliminar dos focos do mosquito transmissor. Boa leitura!

Quais são os principais sintomas da dengue?

Existem 4 sorotipos de vírus causadores da dengue. Na forma clássica, a doença gera febre, cefaleia (dor de cabeça), dor nas articulações, diarreia e manchas vermelhas pelo corpo. Na forma hemorrágica, pode até levar ao óbito.

Dengue clássica

A doença dura entre 5 e 7 dias e a sintomatologia pode ser leve, moderada ou grave. O quadro varia de paciente para paciente, principalmente, em decorrência da idade.

De maneira geral, a dengue clássica começa com uma febre alta (39º a 40º). Muitas vezes, é acompanhada de dor de cabeça, fadiga, náuseas, vômitos, vermelhidão e coceira na pele. Também é possível sentir dores nas articulações e pequenas manifestações hemorrágicas, como sangramento nasal e nas gengivas.

Dengue hemorrágica

Também dura de 5 a 7 dias. O período crítico se dá entre a transição da fase febril para a afebril, geralmente, após o terceiro dia da doença. Nesse momento, o risco de choque aumenta.

Quais são os principais sinais de alerta?

Seja na forma clássica ou hemorrágica, os principais sinais de alerta para casos graves, com potencial de evoluir para complicações, são:

  • dores abdominais intensas e persistentes;
  • vômitos persistentes, podendo, ou não, conter sangue;
  • diminuição do volume urinário e presença de sangue nas fezes;
  • tontura ao levantar, bem como pulso rápido e fraco;
  • diferença de pressão arterial mínima e máxima menor do que 2 cm Hg;
  • diminuição súbita da temperatura corporal, com extremidades (mãos e pés) frias e azuladas;
  • letargia ou agitação e, em alguns casos, desconforto respiratório.

Como agir caso apresente os sintomas?

Buscar ajuda médica é essencial para tomar as medidas adequadas. Isso porque, o diagnóstico precoce evita o agravamento da doença.

Ainda que a dengue não tenha tratamento específico, podem ser prescritos analgésicos e antitérmicos (como paracetamol e dipirona) para aliviar os sintomas. No mais, em casos leves, basta manter-se em repouso e se hidratar — em casa, seguindo as orientações médicas.

Porém, quando o paciente apresenta sintomas mais graves, são necessários cuidados hospitalares. Se houver choque, a internação em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) deve ser imediata.

Como é feito o diagnóstico laboratorial da dengue?

As principais formas de diagnosticar a dengue são o isolamento viral e o teste sorológico. A sorologia é considerada o método de rotina e a coleta de sangue não exige preparo nem jejum.

Sorologia para dengue

Os anticorpos IgM podem ser detectados a partir do 6º dia após o início dos sintomas. No entanto, se não for a primeira vez que o paciente tem dengue, o teste pode ser realizado a partir do 3º dia.

Já os anticorpos IgG podem ser detectados a partir do 9º dia. Em caso de infecção secundária, a doença é detectável desde o 1º dia.

Isolamento viral

Também é feito a partir da coleta de sangue, sendo o exame mais usado para determinar o sorotipo de vírus causador da infecção. Deve ser realizado nos primeiros 3 dias após o início dos sintomas.

Prova do laço

A prova do laço também é um importante instrumento para avaliar a gravidade da dengue, sendo indicada para todos os pacientes com suspeita da doença que procuram atendimento médico. Para isso, o profissional de saúde conta os pontos de sangramento (petéquias) sob a pele, após insuflar o manguito no antebraço.

O que muda devido ao contexto de Covid-19?

No protocolo de condutas para diagnóstico e tratamento da dengue, do Ministério da Saúde (MS), a abordagem em um cenário de epidemia (ou pandemia) já foi prevista. Nesse contexto, os laboratórios devem priorizar o atendimento de pessoas em grupos de risco.

Assim, quando os sintomas da dengue se apresentam de forma leve, a testagem deve ser feita, prioritariamente, em doentes crônicos, idosos, gestantes e crianças. No entanto, sintomas mais graves devem ser testados independentemente de o paciente pertencer, ou não, a grupos de risco.

Existe vacina para a dengue?

No Brasil, ela é encontrada apenas em algumas clínicas particulares. No Sistema Único de Saúde (SUS), ainda não existe vacina para dengue

A “boa” notícia é que, após contrair a doença, a imunidade para um mesmo sorotipo é permanente. A má, é que possível contrai-la até 4 vezes. Por isso, nada melhor do que prevenir o problema!

Como prevenir a dengue?

As medidas de prevenção da dengue são bem conhecidas, mas vale a pena relembrá-las. Afinal, a preocupação com o novo coronavírus tem sido tanta que muitas pessoas podem tê-las deixado de lado.

De maneira resumida, deve-se eliminar os criadouros, ou seja, recipientes que possam acumular água, tanto nos quintais como dentro de casa. Para isso:

  • limpe os pratinhos colocados sob os vasos das plantas, pelo menos, uma vez por semana — se achar mais prático, basta enchê-los com areia;
  • organize garrafas e vasilhas de boca para baixo, bem como mantenha tanques, barris, cacimbas, poços e tudo mais que possa acumular água, tampados;
  • mantenha as caixas d’água fechadas, bem como faça sua limpeza periódica, a cada seis meses;
  • limpe a casa com uma solução de hipoclorito de sódio (água sanitária) diluída em água (na proporção de uma colher de sopa para cada litro) e despeje-a nos ralos, para eliminar as larvas do mosquito.

Se mesmo com esses cuidados você ou algum familiar apresentar sintomas que levantem a suspeita de dengue, mantenha a calma. Procure ajuda médica e faça o teste sorológico em um laboratório que assegure que todas as medidas de biossegurança, no combate ao novo coronavírus, estejam sendo tomadas.

Caso ainda tenha dúvidas, você pode entrar em contato com a Magscan pelo telefone (92) 4009-6001, WhatsApp ou e-mail. Teremos prazer em ajudá-lo!

 

Magscan - Medicina e Saúde
Hoje, a Magscan é uma das empresas de saúde mais conceituadas do Norte do Brasil. Em 2019, ampliou seu portfólio de serviços, indo além dos exames de imagem e inaugurando em seu laboratório de análises clínicas.
Resultado de Exames Agendar Exame
© 2010-2022 MAGSCAN - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS