Home | Blog | Outubro Rosa – Rastreamento do câncer de mama

Outubro Rosa – Rastreamento do câncer de mama

câncer de mama é o segundo tipo de câncer mais comum entre mulheres no Brasil e do mundo, perdendo apenas para o câncer de pele tipo não melanoma. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer, a estimativa para cada ano do triênio 2020-2022 é de 66.280 novos casos no país — o que corresponde ao risco estimado de mais de 60 novos casos a cada 100 mil mulheres. Por isso, o rastreamento do câncer de mama é tão importante!

Neste artigo, mostramos quais exames podem ser solicitados para ajudar no diagnóstico e na determinação do estadiamento da doença. Além disso, veja onde realizá-los, com toda segurança, em Manaus, AM. Boa leitura!

Quais são os fatores de risco para o câncer de mama?

O câncer de mama é causado pelo crescimento descontrolado de células anormais da mama. O avanço da idade é o principal fator de risco para a doença, que incide, principalmente, em mulheres com mais de 50 anos. Outros fatores que podem contribuir para o seu aparecimento são:

  • fatores genéticos (mutações dos genes BRCA1 e BRCA2 comprovadas);
  • histórico familiar (principalmente, se parentes de primeiro grau tiveram a doença);
  • histórico pessoal de câncer (principalmente, em uma das mamas ou no ovário);
  • obesidade e sobrepeso;
  • sedentarismo;
  • tabagismo e consumo de bebidas alcoólicas;
  • menarca precoce (primeira menstruação antes dos 12 anos);
  • menopausa tardia (parar de menstruar após os 55 anos);
  • não ter tido filho ou ter tido após os 30 anos;
  • exposição frequente a radiações ionizantes.

Como é o rastreamento do câncer de mama?

O benefício na redução da agressividade dos tratamentos e das taxas de mortalidade, através do rastreamento do câncer de mama, é inquestionável. “Nas últimas décadas, o avanço tecnológico fez com que esse rastreamento fosse cada vez mais efetivo, permitindo a correlação entre diferentes métodos de imagem, que se complementam, em busca do melhor diagnóstico”, explica a Dra. Aline Morião, médica radiologista da Magscan.

Assim, além da anamnese, baseada em sintomas, histórico pessoal e familiar e exames físicos (como a palpação das mamas), realizada no consultório médico, são necessários exames complementares para se chegar ao diagnóstico da doença. Conheça os principais a seguir!

Mamografia

mamografia deve ser feita anualmente, com caráter preventivo, pois o exame é capaz de revelar tumores ainda pequenos. Recomenda-se realizá-la a partir dos 40 anos de idade.

Apesar das novas tecnologias, ela permanece sendo o exame universal para o rastreio populacional. “No entanto, a mamografia não é capaz de detectar todos os tipos de câncer de mama, pois a sua sensibilidade gira em torno de 75%”, afirma a radiologista.

Ultrassonografia das mamas

ultrassonografia das mamas é um exame complementar à mamografia. “Ela é indicada, principalmente, para pacientes com mamas densas, ou seja, com muito parênquima mamário e em mamografias cuja classificação sugere exame adicional, chamamos de Bi-Rads 0”, continua Dra. Aline.

Além disso, o ultrassom das mamas pode ser usado em mulheres com menos de 40 anos com algum sintoma mamário ou achado suspeito, como um nódulo palpável. Estudos mostram que a ultrassonografia complementar à mamografia eleva, em 42%, o diagnóstico do câncer nessas pacientes.

Ressonância magnética das mamas

Eventualmente, pode ser realizada a ressonância magnética das mamas, para indicações muito específicas. “Por exemplo, um estudo de próteses mamárias ou na avaliação pré-tratamento de um câncer de mama já diagnosticado”, cita a radiologista.

Vale destacar que a ressonância magnética é considerada mais precisa do que a mamografia e a ultrassonografia no rastreamento do câncer de mama, identificando tumores ainda muito pequenos. Por isso, as sociedades médicas recomendam indicá-la para pacientes com alto risco para a doença.

Quais são os preparos para esses exames?

Seguir os preparos é essencial para a boa execução dos exames. No site da Magscan, você os encontra bem detalhados.

Outro ponto muito importante: não esqueça de trazer seus exames anteriores, como a película e o laudo da mamografia e o exame de ultrassonografia. “Isso é fundamental para a análise, uma vez que cada pessoa tem um padrão de mama específico, como se fosse uma impressão digital, e a comparação com exames anteriores esclarece, em muitos casos, se a alteração já existia ou se é nova”, salienta Dra. Aline.

Onde realizar exames para o rastreamento do câncer de mama em Manaus e região?

Agora que você já conhece a importância do diagnóstico precoce, não descuide da sua saúde. Visite seu ginecologista regularmente e realize os exames de rotina. Se seu médico solicitar algum exame para o rastreamento do câncer de mama, fique tranquila e conte com a qualidade e experiência da equipe da Magscan!

Caso precise realizar uma mamografia, ultrassonografia ou ressonância magnética em Manaus e região, faça seu agendamento nossa central de marcação on-line. Ou, se preferir, entre em contato pelo telefone (92) 4009-6001. Estamos à sua disposição!

Dra. Aline Morião Carvalho de Souza
Médica radiologista (CRM AM 6566) Coordenadora do Núcleo de Segurança do Paciente da Magscan
Resultado de Exames Agendar Exame
© 2010-2022 MAGSCAN - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS