Home | Blog | Quais exames de DST você deve fazer todo ano

Quais exames de DST você deve fazer todo ano

Quais exames de DST você deve fazer todo ano

As campanhas de conscientização para a prevenção ao HIV/Aids e outras doenças sexualmente transmissíveis (DST) têm um papel importantíssimo na saúde e qualidade de vida da população. Elas reforçam a importância de se prevenir, mas também de respeitar as rotinas de check-ups (masculino e feminino), as quais incluem alguns exames de DST.

Neste artigo, listamos as DST mais comuns e mostramos como diagnosticá-las precocemente. Tire suas dúvidas e aproveite para conferir se você está se cuidando como merece!

Quais são os tipos de DST?

Algumas DST têm cura; outras, não. Algumas são mais brandas, outras geram complicações. Inclusive, há aquelas que, sem o devido tratamento, comprometem o sistema imunológico, podendo levar ao óbito.

Formas de transmissão

Como o nome indica, todas as DST são transmitidas pelas vias sexuais (vaginal, anal e oral). Parte delas, no entanto, tem outras formas de transmissão:

  • as hepatites B e C e o HIV/Aids também podem ser transmitidos por agulhas contaminadas, transfusão de sangue ou de mãe para filho (durante a gestação);
  • a sífilis, pelo beijo, caso existam lesões na boca;
  • o chato, pelo uso compartilhado de toalhas e roupas íntimas.

DST mais comuns

As DST são causadas por vírus, bactérias, protozoários e parasitas. Entre as que apresentam maior incidência, estão o HPV, clamídia, tricomoníase e gonorreia.

Sintomas gerais

Muitas DSTs apresentam sinais visíveis, como corrimento, úlceras e coceiras genitais, entre outros. Além desses, existem os sintomas sistêmicos, que acometem os órgãos internos.

Por outro lado, outras DSTs permanecem assintomáticas por muito tempo. É o que ocorre com a sífilis e a Aids.

Por isso, é imprescindível estar com os exames em dia. Especialistas em urologia, ginecologia e clínica geral costumam solicitar exames de sangue básicos, que revelam boa parte delas.

Corrimento amarelo é sinal de DST?

Muitas vezes, sim. O corrimento amarelo e de aspecto mucopurulento pode ser um sintoma da gonorreia e da clamídia. Essas DST são causadas pelas bactérias Neisseria gonorrhoeae Chlamydia trachomatis, respectivamente, as quais levam à infecção do colo do útero (cervicite).

Outro corrimento amarelo, mas de aspecto mais fino, é um sintoma da tricomoníase. Nesse caso, o causador é o protozoário Trichomonas vaginalis.

Dor durante ato sexual e/ou dor ao urinar também é um indício?

Sim, a dor durante ato sexual e/ou a dor ao urinar, assim como um ligeiro sangramento, também podem ser sintomas de DST. É o que ocorre, justamente, nos exemplos anteriores (gonorreia, clamídia e tricomoníase). Outro sinal comumente associado a elas é a irritação da vulva.

Quais são as vacinas para DST?

Existem duas vacinas para DST:

  • contra o papilomavírus humano (HPV);
  • contra a hepatite B.

O HPV é um vírus tão comum que as quase todas as pessoas serão infectadas por um ou mais de seus subtipos. Além de provocar verrugas genitais (condilomas), ele é um fator de risco importante para o câncer. A vacina contra o HPV é recomendada para meninas e meninos a partir dos 9 anos de idade.

A hepatite B, por sua vez, leva à infecção do fígado. A vacina contra a hepatite B é aplicada em quatro doses: isolada (após o nascimento) e aos dois, quatro e seis meses (integrando a pentavalente). Além disso, é altamente indicada para as gestantes ainda não vacinadas.

Quais são os exames de DST?

Os exames de DST podem ser realizados junto aos check-ups periódicos ou quando há um comportamento de risco. Nesse caso, incluem-se:

  • ferimentos após compartilhamento de objetos cortantes ou perfurantes (como seringas, lâminas de barbear, alicates de unha ou outros);
  • relações sexuais desprotegidas.

Em relação ao último, é preciso fazer um alerta para o alto risco de contágio! Em 2019, a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), elaborada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em parceria com o Ministério da Saúde, constatou que:

  • 59% dos entrevistados não usaram preservativo em nenhuma relação sexual;
  • 17,1% usaram de vez em quando;
  • e, apenas, 22,8% usaram em todas as relações.

Onde realizar exame para DST em Manaus, AM?

Quem está em busca de um local para fazer exames de DST em Manaus, AM, pode procurar a Magscan. Os exames laboratoriais são realizados na unidade instalada no Millennium Shopping.

Reconhecida como um centro de referência em medicina diagnóstica, a clínica conta com infraestrutura completa e corpo clínico altamente treinado e capacitado. Tudo em prol da precisão nos diagnósticos — essencial no sucesso de qualquer tratamento.

Como além do telefone (92 4009-6001), os agendamentos podem ser feitos pela central de marcação online ou pelo WhatsApp (92 99903-9910) da clínica, ninguém perto de você saberá do que se trata. Dessa maneira, você pode entrar em contato de onde desejar (em casa, no trabalho, no transporte) sem se expor.

Quanto custa um exame de DST?

De acordo com a Resolução nº 1.974/11, do Conselho Federal de Medicina (CFM), é proibido divulgar preços de procedimentos médicos, assim como modalidades de pagamento e/ou parcelamento ou eventuais descontos. Sendo assim, caso deseje saber quanto custa um exame de DSTentre em contato conosco.

Caso você possua convênio médico, acesse nosso site e veja se sua operadora é aceita. Felizmente, a lista de planos de saúde aceitos na clínica é bastante extensa.

Como solicitar exames de DST?

Muita gente tem dúvida sobre como solicitar exames de DST. Isso deve ser feito junto aos médicos que cuidam da saúde feminina (os ginecologistas) e que cuidam da saúde masculina (os urologistas).

Durante a consulta, você precisa explicar o que está sentindo, caso haja algum sintoma, ou relatar se houve alguma situação de risco. O médico, melhor do que ninguém, saberá quais são os exames necessários. Depois, de posse das guias, basta fazer os agendamentos junto à clínica de sua preferência e retornar ao consultório com os resultados.

Janela imunológica

Devido à janela imunológica (ou janela diagnóstica), converse com seu médico para avaliar o melhor momento para realizar os exames, considerando o tipo de exposição. Afinal, é preciso aguardar um tempo após o contato, para que haja a possibilidade de detecção (do antígeno ou do anticorpo produzido pelo sistema imune).

Por exemplo: para o diagnóstico de HIV e sífilis, recomenda-se esperar 30 dias antes de fazer a testagem. Já para a investigação das hepatites B e C, necessita-se aguardar, pelo menos, 60 dias.

Tipos de exames de DST

Existe uma ampla gama de testes laboratoriais para DST. Eles se dividem em três tipos:

  • detecção direta de microrganismos, por meio de cultura, detecção de antígeno ou detecção de ácido nucleico, além da microscopia e coloração apropriada;
  • detecção da resposta do hospedeiro, por meio de testes sorológicos;
  • detecção de metabólicos microbianos, por meio materiais que alteram o pH das secreções vaginais.

Testes rápidos para DST

Os testes rápidos para DST são indicados para o diagnóstico do HIV/Aids, hepatite C e sífilis. São realizados a partir de uma amostra de saliva ou gota de sangue. O resultado do teste rápido para DST sai em cerca de 30 minutos.

Exame completo para DST

exame completo para DST é indicado para uma investigação mais aprofundada. Ele costuma ser feito com amostras de sangue e urina, mas também pode ser realizado com coletas de materiais das secreções ou lesões. O resultado demora alguns dias.

No check-up anual, alguns médicos costumam pedir um exame completo para DST. Esse inclui:

Importância do diagnóstico precoce

Como dissemos antes, as DST são doenças, em geral, com transmissão sexual — mas não necessariamente. Fato é que a testagem é essencial para evitar o agravamento do quadro, bem como para aumentar a expectativa de vida, principalmente, em soropositivos.

Vale destacar, ainda, que as sequelas das infecções não tratadas podem desencadear danos no trato reprodutivo, câncer cervical, sífilis congênita, entre outros problemas. Por exemplo: a doença inflamatória pélvica (DIP), que afeta mulheres e pode levar à infertilidade, muitas vezes, surge como complicação da gonorreia ou da clamídia.

Fora isso, existe o fato de que ter uma DST ativa aumenta o risco de desenvolver outras. Isso porque, as lesões e inflamações favorecem o contágio.

Portanto, o diagnóstico precoce e o tratamento adequado são imprescindíveis para prevenir o agravamento das infecções e o aparecimento de outras doenças. Então já sabe: mesmo sem comportamentos de risco, faça os exames de DST regularmente!

Gostou do conteúdo? Caso ainda existam dúvidas, entre em contato para que possamos ajudar!

Por último, gostaríamos de lembrar que nossas redes sociais estão repletas de dicas sobre cuidados com a saúde e prevenção de doenças. Para não perder nada, siga a Magscan no Facebook e Instagram!

Magscan - Medicina e Saúde
Hoje, a Magscan é uma das empresas de saúde mais conceituadas do Norte do Brasil. Em 2019, ampliou seu portfólio de serviços, indo além dos exames de imagem e inaugurando em seu laboratório de análises clínicas.
Resultado de Exames Agendar Exame
© 2010-2022 MAGSCAN - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS