Home | Blog | Check-up feminino: exames essenciais para fazer todo ano

Check-up feminino: exames essenciais para fazer todo ano

As mulheres têm (a justificável) fama de se cuidarem mais e melhor do que os homens. Mas você sabe quais são os exames necessários para realizar um bom checkup feminino? Na maioria das vezes, eles são pedidos pelo ginecologista. Porém, outros especialistas, consultados conforme a necessidade de cada paciente, também podem solicitá-los.

Neste artigo, reunimos os principais exames de avaliação periódica para mulheres. Confira-os e descubra se você está em dia com a sua saúde ou se precisa se cuidar melhor.

Com que idade começa o checkup feminino?

O checkup feminino começa na época da primeira menstruação e se estende até a terceira idade, ou seja, compreende toda a idade reprodutiva da mulher e continua durante a menopausa. Em relação à frequência, o consenso médico é de que as mulheres assintomáticas façam uma avaliação completa por ano — mesmo com a pandemia do novo coronavírus.

Essa recomendação vale, principalmente, para pessoas que não podem deixar de acompanhar seus quadros periodicamente. Grávidas, doentes crônicos, pacientes oncológicos e imunodeprimidos, por exemplo, não devem adiar seus checkups de modo algum.

Quais são os exames essenciais para as mulheres?

O checkup feminino básico, comum a todas as mulheres, varia de acordo com a idade da paciente. É importante destacar que algumas avaliações extras podem ser solicitadas em quadros específicos, com base nos fatores de risco e no histórico clínico (pessoal e familiar). A seguir, veja os principais exames para mulheres, organizados por faixas etárias.

Mulheres com menos de 20 anos

Em pacientes com menos de 20 anos de idade, além da avaliação clínica completa (com aferição da pressão arterial, palpação da tireoide, dentre outras verificações padrões), costuma-se pedir sorologias (testes imunológicos para avaliar se já houve contato com determinadas doenças), exames de imagem e exames laboratoriais (principalmente, de sangue, parasitológico de fezes e rotina de urina).

Em relação ao exame de sangue, o checkup feminino pode ser:

  • padrão: composto por um hemograma completo, colesterol total e frações (HDL, LDL e VLDL), triglicerídeos, glicose, creatinina, transaminases ou TGO (AST) e TGP (ALP), hemoglobina glicada, gama-glutamil transferase, ferro e proteínas totais e frações.

  • Hormonal: recomendado para investigação de desequilíbrio hormonal, sendo composto por T3 total, T4 livre, hormônio tireoestimulante (TSH), hormônio folículo estimulante (FSH), hormônio luteinizante (LH), estradiol (E2) e cortisol.

  • Doenças infecciosas: com pesquisa de HIV1 e HIV2, VDLR (para sífilis), anti-HBs e outros (para hepatite B), anti-HCV (para hepatite C), teste para clamídia, teste para gonorreia, herpes 1 e 2 (anticorpos IGG ou anticorpos IGM), dentre outras patologias — com foco na prevenção de doenças sexualmente transmissíveis (DST).

Além disso, durante a juventude é comum fazer um ultrassom pélvico ou transvaginal, para avaliar os ovários, a parede uterina e o endométrio. O Papanicolau também é um exame indispensável, assim como outros testes para fazer uma avaliação ginecológica individualizada.

Mulheres entre 20 e 30 anos

A partir dos 20 anos de idade, os exames que já haviam sendo realizados continuam. Porém, a lista de avaliações aumenta.

A principal novidade é a ultrassonografia das mamas. Até então, ela só era solicitada se houvesse algum achado suspeito no exame clínico (de palpação) ou algum sintoma mamário relevante.

Além disso, gestantes precisam aderir à extensa lista de exames para fazer na gravidez. As solicitações são divididas por trimestre, para acompanhar o desenvolvimento do bebê e a saúde da futura mamãe.

Mulheres entre 31 e 40 anos

Nessa faixa etária, as mulheres iniciam as pesquisas para identificar o HPV. Além disso, começam a fazer o controle da tireoide, por meio da verificação da dosagem dos hormônios tireoidianos (T3, T4 e TSH) e exames complementares, como uma ultrassonografia da tireoide, cintilografia ou biópsia.

Já a mamografia e exames para citologia oncológica podem ser indicados em casos específicos. Isso varia de acordo com o perfil de cada paciente.

Mulheres entre 41 e 50 anos

Nessa fase, as mulheres acrescentam a mamografia de rotina à lista de exames realizada anualmente, devendo ser mantida até por volta dos 75 anos de idade. O foco é aprofundar a investigação sobre o câncer de mama.

No exame de sangue, a checagem do colesterol e dos triglicerídeos passa a ser indispensável para prevenir doenças cardiovasculares. O mesmo vale para glicemia de jejum, essencial para prevenir o diabetes.

Mulheres com mais de 51 anos

A partir dos 51 anos de idade, o checkup anual passa a contar com a realização de uma densitometria óssea, para diagnosticar a presença de osteoporose e osteopenia. Os exames cardiológicos, como eletrocardiograma, podendo ser acompanhado do teste ergométrico e do ecodopplercardiograma, também entram na lista das avaliações de rotina.

Por que os exames periódicos são imprescindíveis?

Os resultados do checkup de rotina permitem ao médico aconselhar a paciente sobre a adoção de medidas preventivas no seu dia a dia (como ter uma alimentação saudável, praticar exercícios físicos regularmente, dormir bem, tomar certos cuidados com a saúde mental, dentre outras). Muitas pessoas apenas mudam seu estilo de vida após verem taxas que comprovem como estavam comprometendo sua saúde.

Sendo assim, em última instância, os exames periódicos são necessários para prevenir doenças. Afinal, eles permitem diagnosticar possíveis alterações precocemente, aumentando as chances de sucesso nos tratamentos.

Em mulheres, as patologias que mais causam problemas de saúde são, ao mesmo tempo, passíveis de serem prevenidas ou tratadas. São elas:

  • doenças cardiovasculares, as quais podem ser diagnosticadas por meio de exames como colesterol total e frações, triglicérides e glicemia de jejum, além da medição da pressão arterial;

  • câncer de mama, o qual pode ser rastreado pela ultrassonografia das mamas, pela mamografia e pela ressonância magnética das mamas (indicada para pacientes com menos de 40 anos de idade e alto risco para neoplasias mamárias);

  • câncer de colo uterino, que pode ser detectado pelo Papanicolau, muitas vezes acompanhado de exames complementares, tais como a colposcopia e a biópsia do colo do útero;

  • câncer de intestino, cólon e reto, rastreados no exame que identifica sangue oculto nas fezes ou na colonoscopia;

  • osteoporose, doença que pode ser rastreada ou controlada pelo exame de densitometria óssea (da coluna e quadril).

Viu como o checkup feminino é fundamental para manter a saúde em dia? Então, por mais corrido que seja sua rotina, não deixe de fazer todos os exames pedidos pelo seu médico.

Onde realizar um bom checkup feminino em Manaus?

Quando se trata de cuidados com a própria saúde, não vacile. Esperar demais para fazer um determinado exame pode levar ao agravamento de um quadro que, se diagnosticado mais precocemente, seria facilmente contornado.

Sendo assim, procure uma clínica bem conceituada, com profissionais treinados e constantemente atualizados, onde seja possível realizar todas as solicitações do seu médico. Dessa forma, você economiza tempo e não descuida da sua saúde. Então, já sabe: para realizar seus exames de check-up feminino em Manaus, que vão desde análises clínicas até diagnósticos por imagem, conte com a estrutura de primeira e a expertise dos profissionais da Magscan!

Para agendar seu exame online, basta acessar este link.

Magscan - Medicina e Saúde
Hoje, a Magscan é uma das empresas de saúde mais conceituadas do Norte do Brasil. Em 2019, ampliou seu portfólio de serviços, indo além dos exames de imagem e inaugurando em seu laboratório de análises clínicas.
Resultado de Exames Agendar Exame
© 2010-2022 MAGSCAN - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS